Pular para o conteúdo

A importância da mastigação para a fonoaudiologia

Qual a real importância da mastigação para a fonoaudiologia?

O crescimento orofacial se dá a partir de funções realizadas pelas estruturas da face. Algumas dessas funções são a respiração, sucção, mastigação, deglutição e a fala. Se tais funções ocorrem de forma harmônica e sincronizada, a possibilidade da criança ter um desenvolvimento adequado das estruturas e/ou funções faciais é quase certa. É importante lembrar que, a carga genética dos pais também influencia nesse crescimento.

Se a estimulação das funções se der de forma inadequada, como alimentação predominantemente pastosa ao longo da infância, auxilio de liquido para deglutir, uso constante de mamadeira ou hábitos orais inadequados, podem gerar consequências. A falta de harmonia do crescimento facial, deixando a musculatura orofacial flácida, influência negativamente nas suas funções.

Mas quais são as funções mais auxiladoras nesse momento?

A função que mais auxilia o crescimento facial é a relacionada com a alimentação, como a sucção e a mastigação. A partir do nascimento dos primeiros dentes, que ocorre por volta dos seis meses, a consistência alimentar pode ser alterada.

Essa alteração deve passar do líquido para o pastoso e de acordo com a erupção dos dentes de leite. A alteração deve ser gradual: do pastoso homogêneo para o heterogêneo, até chegar à alimentação ‘sólida amassada’ e finalmente a introdução dos alimentos ‘sólidos’ (exemplos: carnes, pães, frutas consistentes, legumes e verduras crus ou semi cozidos, barras de cereal, entre outros).

Durante o ato mastigatório, trabalhamos vários músculos que são articuladores, de extrema importância e ativos no processo da produção dos sons da fala, como os músculos responsáveis pelo vedamento labial, abertura e fechamento da boca, trituração dos alimentos e a língua, certamente um dos músculos mais ativos durante a fala e mastigação.

Devido a importância da mastigação o Setor de Fonoaudiologia sempre orienta às famílias a ter uma alimentação variada, em relação às consistências alimentares, pois desse modo, a musculatura da face será trabalhada e consequentemente a fala será beneficiada!

Patrícia Colares Luz Alves
Setor de Fonoaudiologia

Acesse nosso site e fique de olho nas próximas dicas! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *