Nosso Blog

Experiências Réggio-Emília

Publicado por

Maria Clara

9 experiências inspiradas em Réggio-Emília para reproduzir em casa

Muito se tem falado em Réggio Emília, uma abordagem inspiradora, diferente, que acontece em várias regiões da Itália.  A curiosidade e a aprendizagem da criança como protagonista têm aguçado a pesquisa e a procura de diferentes ações.  Sabemos que as brincadeiras e os ambientes provocativos fazem por si só o incentivo para novas aprendizagens. Mas como nos inspirarmos nas experiências Réggio-Emília, nesse tempo em que as crianças estão em casa?

Por meio das brincadeiras, as crianças vivenciam contextos de aprendizagens, realizam ações e se apropriam de experiências, gerando conhecimento. As aprendizagens, o desenvolvimento e a socialização dependerão, exclusivamente, desse novo olhar do educador (professor, pais e/ou responsáveis pela criança). Em casa, conforme a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) e inspirados pela abordagem Réggio Emília, podemos propor inúmeras experiências que levem a criança a conviver, brincar, participar, explorar, expressar e a se conhecerem. Para isso, ela precisa ter acesso aos ambientes provocativos que aguçarão suas ideias, sua criatividade e suas curiosidades.

Atividades que você pode reproduzir em casa

Ampliar cada vez mais os conhecimentos das crianças, é muito simples. Basta oferecer-lhes vivências e experiências conforme as dicas abaixo:

1º Os elementos da natureza são grandes aliados para a exploração da criança. Vamos brincar de pegar folhas, gravetos, sementes e pedras, para construir cenários com estes materiais?

2º Explorar mesas deitadas e também de pernas para o ar. Quer brincadeira mais prazerosa que essa! Auxilie a criança a criar nesse espaço cenários de praia, de casinha, de fazendinha etc. Basta oferecer objetos para a criatividade fluir;

3º Fazer cabaninha com a criança. Planeje, antes, o que irão precisar. Depois, coloque um abajur, almofadas e muitos livros para brincar. Escureça o ambiente e crie movimentos próximo ao abajur para que eles sejam identificados pela criança ao serem fletidos na parede. Nesse mesmo espaço, conte histórias e faça dramatizações de acordo com as histórias dos livros;

4º Explore tecidos do ambiente familiar. Deixe a criança brincar livremente. Depois você poderá estimulá-la perguntando sobre as texturas, tamanhos, transparências, qual o tecido mais fino, o mais grosso, o maior ou o menor e muito mais;

5º Convide a criança para brincar na frente do espelho e ofereça canetas hidrocores para desenhar. Explore cores e imagens. Aproveite para intensificar, com a criança, o conhecimento do corpo (esquema corporal). Depois é só limpar o espelho com álcool. Não se esqueça: esteja sempre próximo à criança;

6º Sabe as caixas que usamos para a compra do supermercado? Aproveite-as, oferecendo-lhe caixas limpas de todos os tamanhos para brincar. Observe a criatividade do(a) seu(sua) filho(a);

7º Ofereça, também, fitas de vários tamanhos e explore brincadeiras. Você pode criar jogos no chão utilizando essas fitas (jogo da velha, equilíbrio, pular de um lado para o outro, criar diferentes formas, etc.);

8º As sucatas limpas são excelentes materiais não estruturados:  potes/tampas/ caixas/ CDs/cones sem linhas e com linhas, etc. Aproveite esses materiais para deixar a criança brincar livremente;

9º Participar da organização da casa é um grande aprendizado para as crianças. Convide-a para arrumar gavetas, caixas com roupas, sapatos, brinquedos, etc.

Disponha de um tempo livre dedicado à criança. Não há nada melhor que brincar ao lado dela. Conte-lhe histórias e principalmente a sua história de vida. Isso fará toda a diferença!                                                                       

Maria Helena Lapa Dani
Assessora pedagógica