Nosso Blog

A formação continuada do professor: por que estudar mais?

Publicado por

Maria Clara

A formação continuada do professor: por que estudar mais?

Assim como em outras profissões, a docência requer uma busca permanente de qualificação, conhecimento e formação profissional.  É imprescindível que o docente se forme com a habilidade de refletir continuamente sobre sua prática pedagógica, o que irá contribuir para a construção de sua identidade profissional. Desse modo, a formação continuada do professor contempla as diversas e incessantes mudanças que acontecem no cenário educacional e mundial, favorecendo a adaptação de sua prática educativa a uma realidade em constante movimento.

A habilidade de refletir sobre a prática profissional no espaço escolar proporciona um processo de ressignificação de todos os aspectos envolvidos no dia a dia do professor: mediação de conhecimentos, aprendizagens, interações, participação do aluno, da família, cultura, coletividade, dentre outros.  Essa ressignificação envolve também a tomada de consciência do papel do professor-mediador na construção de uma prática pedagógica comprometida com a formação integral do aluno, com propostas que formem pessoas autônomas e atuantes no mundo.

Nesse contexto, a formação do professor reflexivo traz à luz uma ação educativa que rompe com ideias simplistas de ver a criança e sua relação com a aprendizagem, levando-o a assumir uma postura crítica e investigativa na mediação entre ela e o conhecimento. Fala-se tanto, hoje em dia, em educação de qualidade, mas como podemos falar sobre isso sem considerar a formação continuada de professores por meio de estudos, cursos e engajamento científico?

O professor é o centro da proposta pedagógica que a escola desenvolve e esta precisa desempenhar, cada vez mais, seu papel transformador na vida e no pensamento dos alunos. Sendo o professor a peça-chave na vida acadêmica dos alunos, ele precisa estar em constante movimento de seus saberes, assumindo seu papel investigativo e tornando-se mais preparado para os desafios educacionais de uma geração nascida e criada com as novas tecnologias, que tem o acesso ao conhecimento na ponta dos dedos.

Durante todo o ano letivo, a escola Bilboquê desenvolve cursos de formação profissional para os colaboradores que lidam diretamente com as crianças. Assim, por meio de um planejamento formativo que inclui equipe multidisciplinar (coordenadoras, psicólogas, fonoaudiólogas e nutricionista), professores, auxiliares de berçário e estagiárias, propõe-se a mobilização de saberes teóricos e práticos da educação, com o objetivo de estimular as competências e as habilidades necessárias ao crescimento profissional e pessoal.

Os cursos de formação como o CEAB (Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Bilboquê), FEB (Formação de Estagiárias Bilboquê) e FAB (Formação de Auxiliares de Berçário Bilboquê) fazem parte da nossa proposta. Além dos cursos, promovemos e estimulamos a formação continuada do professor por meio de assessorias mensais com a equipe de coordenação e de psicologia, com envio de documentos, indicação de livros e demais fontes de pesquisa e estudo que serão discutidos em encontros presenciais.

A partir do exposto, temos que destacar a importância da continuidade dos estudos para a formação do docente e dos demais profissionais da educação, que, agindo como mediadores de uma complexidade de conhecimentos, atuarão na formação integral de nossas crianças.

Elisana Andreia Cardoso
Coordenadora pedagógica da Escola Bilboquê Buritis